Motoristas reclamam das péssimas condições da PR092, trecho que liga Siqueira Campos a BR153


Trafegar a passeio pela rodoviária Parigot de Souza, a PR 092, no trecho de Siqueira Campos que liga à rodovia Transbrasiliana, a BR 153, é um desprazer, é uma viagem de menos de 50 quilômetros angustiante e desconfortável e perigosa.
 A Rodovia está sem manutenção já algum tempo e os radares em lugares conhecido pelo perigo, não funcionam mais, um exemplo desse descaso é o radar que foi instalado em umas das curvas mais perigosas desse trecho, a conhecida Curva dos Fiates.
Esse equipamento já não funciona há tempos, e os ressaltos e buracos na extensão dessa curva aumentam os perigos de acidente, lembrando que esse lugar nas suas melhores condições já ocorreu vários acidentes fatais.
Já os motoristas que cortam a rodovia transportando mercadorias e equipamentos são os que mais sofrem, além do perigo, desconforto ainda tem os prejuízos com os atrasos e desgastes dos caminhões.
Nesta quinta-feira (20) nossa equipe de reportagem tentou falar com o Engenheiro Carlos Roque de Oliveira, do Departamento de Estradas e Rodagem – DER, responsável pela região do Norte Pioneiro, foram feitas várias ligações, porém ninguém no escritório do DER nos atendeu.
A citada rodovia é um dos principais acessos de escoamento da produção agrícola e industrial de norte a sul do país.
 Os motoristas que transitam pela via estão preocupados com a falta do redutor de velocidade, pois com isso pode aumentar o índice de acidentes. Além das consequências dos acidentes que geram ferimentos graves, leves e até óbitos o problema ainda contribui com o furto de cargas.
Existem os casos em que o motorista excede o limite de velocidade, desta forma os radares são instalados no sentido de coibir, prevenir acidentes e conscientizar sobre a velocidade permitida na rodovia, de modo que o condutor respeite as leis de trânsito. É claro que há motoristas cientes dos perigos da rodovia e transitam de forma prudente.
Desde o início de 2018 nós questionamos o DER sobre o radar danificado da Curva dos Fiates. Na época o JCN entrou em contado com a Superintendência do DER, onde o  responsável era o  Engenheiro Aurélio Fortes que na ocasião informou que o radar na “Curva dos Fiates” está danificado devido ao ato de vandalismo e não acidente, desta forma a superintendência enviaria um relatório ao Ministério Público para que fossem tomadas as devidas providências, porém até o momento não há informações se o caso chegou ao MP. 
É notável que o número de acidentes aumentou após a “danificação” do radar, além da falta de atenção de alguns motoristas o problema também pode ser atribuído à velocidade acima do permitido na rodovia. 

FONTE: JORNAL CORREIO DE NOTÍCIAS
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas