Uso de máscara é aprovada na Assembleia


A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou nesta segunda-feira, 27, em segunda discussão, o projeto de lei dos deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Tercílio Turini (CDN) e Alexandre Curi (PSB) que torna o uso de máscara facial obrigatório ambientes públicos e privados em todo estado enquanto perdura a pandemia do coronavírus. O projeto - anexado em forma de substitutivo geral junto ás propostas dos deputados Douglas Fabrício (CDN) e Michele Caputo (PSDB) - segue para sanção do governador Ratinho Junior.

"O uso de máscaras de proteção fácil já é apontado como uma das medidas mais importante de proteção para evitar a infecção do coronavírus. Com a ampliação da pandemia, passou a ser tratada como política pública em prefeituras e governos estaduais de prevenção contra a doença. Como diz o doutor Drauzio Varella, é a única vacina contra a pandemia", disse Romanelli.

Até momento adotaram a medida os estados Mato Grosso, Santa Catarina, Bahia, Piauí, Pernambuco, Goiás, Minas Gerais, Rondônia, Pará, Espírito Santo, e o Distrito Federal e em dezenas de cidades, até agora são 40, entre elas, Londrina, Curitiba, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais, Florianópolis, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Belém e Fortaleza.

Movimentos nacionais também apoiam a medida. "A máscara de proteção é a única vacina disponível contra o coronavírus neste momento. Com a minha máscara eu protejo você e com a sua máscara você me protege, por isso a primeira iniciativa do Todos Pela Saúde é o movimento Máscara Salva! Todos devem usar para que se precisar sair de casa você não tenha dúvidas, usar máscara salva, use a sua", disse o médico oncologista Drauzio Varella.

"Estou estranhando que não seja ainda uma política nacional. Tem que ser obrigatório. É para proteger nossa vida, como cinto de segurança. Não vai ser para sempre", disse o diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, o médico cirurgião Paulo Chapchap que também integra o movimento Todos Pela Saúde.

Calamidade
Romanelli argumenta que o avanço do coronavírus no Paraná é uma realidade. "Só um dado exemplifica isso. A Assembleia Legislativa já reconheceu o estado de calamidade pública em 175 municípios, o que representa 43,9% das 399 cidades paranaenses, quase a metade delas", disse.

O pico de transmissão do vírus, segundo o deputado, está previsto para os próximos 45 dias e o uso das máscaras contribui na proteção individual e cria barreira para se evitar a transmissão por vias aerossóis (espirro, tosse, saliva e gotículas). "É um artefato imprescindível de contenção ao contágio coletivo".

O uso de máscaras é recomendado pela Organização Mundial de Saúde. "O modelo pode ser confeccionado artesanalmente com facilidade, com a utilização de pano e elástico, deixando os demais modelos descartáveis disponíveis para utilização de profissionais da área médica que trabalham em hospitais e unidades de saúde.

FONTE: ASSESSORIA ROMANELLI
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas