Caputo destaca ampliação da oferta de testes para diagnóstico da COVID 19 no Paraná


A partir do dia 15 de maio, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) terá a capacidade de realizar cerca de 5 mil testes diários para o diagnóstico da Covid-19. A medida permitirá que o número de exames realizados no Estado seja ampliado em mais de 7 vezes, possibilitando que as autoridades de saúde tenham maior agilidade na liberação dos resultados.
Durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (4), o deputado estadual Michele Caputo (PSDB) fez questão de enaltecer a parceria entre o IBMP e o Governo do Estado. “Venho defendendo a ampliação da oferta desses testes já há mais de três meses. Desta forma, poderemos ter um cenário mais próximo da realidade, podendo agir de acordo com a situação epidemiológica do Estado e contribuindo para que mais vidas sejam salvas”, explicou.

Atualmente, o Laboratório Central do Estado do Paraná (LACEN-PR) realiza em torno de 600 análises de amostras por dia. Além disso, ainda existem exames sendo feitos pela rede privada. Nos próximos dias, o Laboratório da Universidade Estadual de Londrina (UEL) também passará a processar testes de Covid-19.
Para o parlamentar, a falta de testes sempre foi o ponto fraco do enfrentamento da doença no país. “Fiz questão de ligar diretamente ao diretor-presidente do IBMP e agradecer pela iniciativa. Trata-se de uma ação fundamental para virarmos este jogo, fortalecendo o controle desta doença que vem matando muita gente”, declara Caputo, que já foi secretário de Estado da Saúde.
A unidade de Apoio para o Diagnóstico da Covid-19 do IBMP está instalada no Parque Tecnológico da Saúde, no Tecpar, em Curitiba. A estrutura é referência no diagnóstico molecular para a Região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).
Para operacionalizar a unidade diagnóstica, o IBMP e o Instituto Carlos Chagas reforçaram as equipes de pesquisadores especializados em Biologia Molecular e equipamentos, além de realizarem obras de infraestrutura.
Produção de kits – O IBMP também começou a produzir kits de diagnóstico para o coronavírus em sua planta de produção em Curitiba-PR, em alinhamento com Bio-Manguinhos/Fiocruz. Estes kits foram desenvolvidos pelos dois institutos em tempo recorde e já vinham sendo produzidos e distribuídos pela Fiocruz para laboratórios centrais de todos os Estados do Brasil.
O Kit de diagnóstico molecular tem como objetivo identificar um fragmento específico do genoma do coronavírus. As amostras respiratórias são coletadas da oro e nasofaringe e encaminhadas aos laboratórios para testagem. A técnica utilizada em laboratório é a PCR em tempo real: os laboratórios preparam os reagentes de acordo com as instruções do kit e com os treinamentos realizados, adicionam o material extraído e podem acompanhar no equipamento, em tempo real, se há presença ou ausência desses alvos referentes ao coronavírus.
Bio-Manguinhos e o IBMP estão ampliando em quantidade expressiva a produção de kits, de modo a atender a enorme e crescente demanda por kits em todo o país.  “Não faltarão kits para diagnóstico no SUS”, explica o diretor-presidente do IBMP, Pedro Barbosa Ribeiro.


FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA DEPUTADO CAPUTO


Já segue nossas Mídias Sociais
Entre no nosso grupo do whats. CLIQUE AQUI
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI
SIGA NO INSTAGRAM. CLIQUE AQUI
SIGA O BLOGGER. CLIQUE AQUI
SIGA O LINKEDIN. CLIQUE AQUI

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas