Hospital de Joaquim Távora se torna entidade filantrópica


O Hospital Dr. Lincoln Graça, de Joaquim Távora, se tornou oficialmente nesta quarta-feira, dia 06, Entidade Beneficente de Assistência Social (Cebas), através de certificado outorgado pela portaria nº 407, do Ministério da Saúde (MS), divulgada no Diário Oficial da União (DOU). A certificação aconteceu depois de um intenso trabalho de interlocução entre Hospital, Câmara de Vereadores e Prefeitura Municipal, iniciado em junho passado.

A intermediação para obtenção do certificado de filantropia para o hospital começou em junho passado, com o compromisso firmado pela Câmara de Vereadores por meio do Vereador Henrique Castanheira, que desempenhou papel fundamental na obtenção.

Com o certificado, o Hospital passa a se beneficiar, também, com a liberação de emendas parlamentares, propostas e projetos de financiamento, expansão da infraestrutura e aquisição de equipamentos.

De acordo com o Vereador, há outros benefícios importantes para o hospital. Um deles é a isenção do da cota patronal (20% destinadas à Previdência Social, incidentes sobre o total das remunerações pagas).  O qual vai gerar uma economia de aproximadamente R$ 100.000,00 (cento mil) por ano.

Ao longo dos últimos 12 meses foram ainda conquistados outros benefícios, como a celebração de parceria com a COPEL, a conta que antes em média era de R$ 2.600,00 mensais caiu para R$ 800,000 mensais, resultando em uma economia de R$ 21.000,00 anualmente, afirmou o Vereador.

Além da parceria com a Sanepar, houve a implantação do Programa Nota Paraná, onde o Hospital já vem obtendo ganho, completou o vereador.

Para o advogado Gustavo Henrique, que foi responsável por pleitear todos os benefícios a pedido do Vereador, “Trabalhamos intensamente junto a várias pessoas para a obtenção da Certificação, vemos nessa conquista a possibilidade dos canais abertos para o trânsito na Capital Federal, para que possa trazer mais recursos ao hospital”, afirmou o advogado.

O legislativo e o Executivo Municipal vêm dedicando esforços para angariarem recursos ao hospital.

A Concessão tem validade de três anos a contar da data de publicação no DOU.

FONTE: JORNAL CORREIO DE NOTÍCIAS
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas