Paraná repudia atos de vandalismo


O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, condenou os atos de vandalismo que ocorrerem na noite desta segunda-feira (1º), no Centro Cívico em Curitiba, e defendeu o diálogo para superar as divergências políticas neste momento de pandemia. "Seria uma manifestação na frente do prédio histórico da Universidade Federal. Infelizmente, um grupo se desgarrou e veio ao Centro Cívico fazer baderna, incendiar o maior símbolo da nacionalidade que é a bandeira do país. Não há como não repudiar qualquer ato de violência, de depredação, ato de violência de pessoas reativas a um discurso de ódio que permeia nosso país", disse Romanelli durante a sessão plenária remota desta terça-feira (02), na Assembleia Legislativa.  

"Tem gente que não entendeu ainda como é um processo democrático e como deve ser gerido um país, que é através do diálogo. Vivemos uma pandemia, uma crise sanitária grave, que diga-se de passagem, ainda está longe de terminar e no Paraná nos próximos 45 dias é que provavelmente viveremos os piores momentos", reforçou.

O atual momento, aponta Romanelli, é de união que se traduz no convívio fraterno e solidário dos poderes legislativo, executivo e judiciário, com o Ministério Público e a sociedade civil organizada. "Esta Casa não tem faltado com o diálogo seja com setor que for. Temos que repudiar qualquer ato de violência que possa levar o Paraná - que tem que estar unido para enfrentar a pandemia e a crise econômica - a não entrar nessa crise política que o país vivendo".

Romanelli diz ainda que o Paraná não está imune, obviamente, a ser contaminado pelo debate ideológico. "Mas temos que lutar, com capacidade e diálogo, para superar as divergências e acreditar na democracia, na justiça social, num país equilibrado com menos desigualdade",

"Peço a todos que possamos prosseguir no caminho do diálogo, das soluções boas para o povo e repudiar qualquer ato de violência ou atos extremados sejam eles de direita ou esquerda. Esses atos não merecem, sob nenhuma hipótese, a nossa aprovação. Não há como comparar líderes de direitos civis com baderneiros que vieram botar fogo na bandeira brasileira, vieram protestar sem rumo, contra o que ninguém sabe. Isso não é aceitável. A democracia pressupõe respeito, diálogo e sob nenhuma hipótese, a violência. Esses atos de vandalismo têm que ser integralmente repudiados", completa.  
Diversos deputados também utilizaram a sessão plenária para condenar os atos de vandalismo ocorridos em Curitiba.

FONTE: ASSESSORIA

Já segue nossas Mídias Sociais

Entre no nosso grupo do whats. CLIQUE AQUI
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI
SIGA NO INSTAGRAM. 
CLIQUE AQUI
SIGA O BLOGGER. 
CLIQUE AQUI
SIGA O LINKEDIN. 
CLIQUE AQUI
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas