Governo cria plano-piloto para volta às aulas no Paraná


O Governo do Paraná criou um plano-piloto para a retomada das aulas na rede pública de ensino do estado. Membros das Secretarias Estaduais de Educação (Seed) e Saúde (Sesa), além da Casa Civil, discutiram o estudo em uma reunião nesta quarta-feira (23).

As aulas na rede pública de educação estão suspensas desde o dia 20 de março, no Paraná. O governo chegou a prever o retorno das atividades para setembro, mas a volta acabou não se confirmando.

De acordo com o governo, o plano-piloto pode ser aplicado em regiões onde os índices epidemiológicos da Covid-19 estão mais baixos.

Atualmente, o governo trabalha com a possibilidade de aplicar o projeto em escolas localizadas em municípios de uma das seguintes regionais de saúde: Irati, Guarapuava ou União da Vitória.

Ainda não há uma data para que o plano comece a funcionar caso seja aprovado. Membros do governo devem voltar a se reunir na próxima semana para discutir o estudo.

Caso o plano seja aprovado, as aulas devem ser retomadas conforme o protocolo aprovado por um comitê estadual, com distanciamento social, revezamento de alunos e medidas de higiene.

De acordo com o governo, o plano-piloto deve durar de duas a três semanas. Se der certo, o modelo poderá ser aplicado em outras regiões do estado.

O secretário de Saúde, Beto Preto, afirmou que a pandemia está perdendo força no Paraná e que, caso a desaceleração do número de casos se concretize, o estado prevê a retomada de algumas atividades.

O que diz o protocolo?
Os estudantes serão divididos em grupos, que farão revezamento permanecendo por uma semana em aulas presenciais e por uma semana em aulas remotas;
As aulas remotas permanecem diariamente e as aulas presenciais ocorrerão de forma escalonada;
O número máximo de pessoas em cada sala deverá respeitar o distanciamento mínimo de 1,5 m;
As instituições de ensino deverão organizar escalas para que todos as turmas sejam atendidas presencialmente pelo menos uma vez na semana;
Os horários de entrada e saída, e intervalo/recreio devem ser redefinidos e intercalados, de modo a evitar a aglomeração de pessoas e a circulação simultânea de grande número de alunos, nas áreas comuns e nos arredores do estabelecimento;
Os horários do recreio e parque devem ser organizados de forma escalonada, necessitando de limpeza a cada troca de turno e sempre que possível, após os intervalos;
Escalonar o horário de ida aos banheiros;
Sugere-se que estudantes e professores tragam lanche de casa e comam em suas próprias mesas. No caso dos estudantes receberem a merenda da escola, a distribuição deverá ocorrer de forma escalonada, prevendo limpeza prévia do local e respeitando o distanciamento mínimo recomendado para que não haja aglomeração no ambiente;
As instituições de ensino deverão limitar o acesso às suas dependências somente às pessoas indispensáveis ao funcionamento que não apresentem fatores de risco e com uso de máscara;
O atendimento ao público será feito de forma online ou via telefone. Caso seja necessário atendimento presencial, este deverá ser previamente agendado;
Nivelamento EAD: realizar atividades a fim de fortalecer a retomada de conteúdos, de recuperação escolar e de atendimento aos estudantes com maiores dificuldades.

FONTE: G1 - PARANÁ




Já segue nossas Mídias Sociais?
ENTRE EM NOSSO GRUPO DO WHATS. CLIQUE AQUI
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI
SIGA NO INSTAGRAM. CLIQUE AQUI

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas