Primeira florada abre no Paraná: Produtores agora esperam mais chuvas na região de Carlópolis



Assim como nas demais culturas, o produtor de café do Paraná também vem enfrentando as altas temperaturas e falta de chuva nas lavouras. A primeira florada generalizada em Carlópolis abriu no último final de semana e apesar das condições observadas, as expectativas para a safra 21 são positivas na região. 

De acordo com José Ryoti Nakabayashi, supervisor de Café da Capal Cooperativa Agroindustrial, apesar do tempo mais seco, as chuvas durante o mês de agosto foram suficientes para impedir que a situação ficasse tão crítica como o mercado vem acompanhando em Minas Gerais. 

Para garantir o bom pegamento da florada e normalizar a situação da região, segundo Nakabayashi, é necessário que chova cerca de 150 mm nos próximos dias. De acordo com as previsões mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as pancadas de chuvas previstas para o país nesta semana também podem chegar até Carlópolis, que fica no extremo norte do estado. 

Segundo o produtor de café Douglas Alexandre Calderan a safra 20, assim como nas demais áreas de produção do país, também foi positiva na região. A média de produção por hectare foi de 35 sacas e as condições do tempo preocupam o produtor que já está ciente que o próximo ano naturalmente será de ciclo baixo. "Foi um dos anos com mais produtividade", comenta. 

Já os dados da cooperativa Capal, mostram que os cooperados produziram neste ano cerca de 10 sacas acima do esperado, apesar da falta de chuva em algumas áreas. "“As chuvas da safra 2019/2020 foram boas comparadas a 2018/2019, época que foi muito seca e de altas temperaturas. As lavouras para a safra 2020/2021 estão preparadas, e tudo indica que teremos uma excelente safra”, explica José Ryoti Nakabayashi. 

A cooperativa cultivou uma área de 4.270 hectares de café nesta safra, nos municípios de Carlópolis (PR), Taquarituba (SP) e Fartura (SP), com 3.337, 1.497 e 859,7 hectares, respectivamente. A CAPAL tem 273 associados produtores do grão.


Foto: Douglas Alexandre Calderan

TEXTO: Notícias Agrícolas


Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas