Bonato e Ana tomam posse junto aos vereadores em Ribeirão Claro



O prefeito eleito em Ribeirão Claro, João Carlos Bonato, tomou posse ao cargo majoritário junto a sua vice Ana Maria Baggio Molini na tarde do feriado, 1º de janeiro. A Sessão Solene ocorreu na Câmara dos Vereadores onde os novos parlamentares também tomaram posse. A cerimônia ocorreu de forma restrita, em virtude da pandemia, e foi transmitida ao vivo pela plataforma Facebook.


A restrição de público no primeiro evento oficial do ano, atendeu a recomendação da Secretaria Estadual de Saúde (SESA) que estabeleceu o critério para as cerimônias de posse dos eleitos, no Estado.


Bonato ocupa o cargo de prefeito pela segunda vez em sua trajetória política. Foi prefeito do município entre 1993 e 1996, com apenas 26 anos de idade, vereador por três legislaturas: 1989 a 1992, de 2005 a 2008 e 2009 a 2012, e na última gestão, foi vice-prefeito de Ribeirão Claro.


Em um discurso emocionante, o empresário, enalteceu sobre os desafios que vem pela frente e destaca sobre a importância da gestão democrática. “Eu tenho só a agradecer a Deus, que me permitiu voltar após 24 anos como prefeito para administrar o município. Não vai ser fácil assumir, em virtude de várias obras inacabadas, frota da Saúde precisando de mais atenção e uma série de questões trabalhistas que passa de R$ 1 milhão. Não vamos caçar as bruxas, porque sou totalmente contra perseguição e humilhação. Vamos primeiro ouvir a necessidade de cada região para fazer os investimentos tomar as decisões porque somos funcionários da população”, assinala.

Sobre o secretariado, já anunciado, Bonato adiantou que por mais definido que estejam os cargos, todos passarão por uma avaliação criteriosa dos serviços. Ou seja, quem não estiver contribuindo com a gestão, será devidamente substituído.


Durante a posse, Bonato deixou claro que junto a Ana, querem ser lembrados por uma gestão humanitária e participativa, assim como foram os ex-prefeitos Geraldo Maurício Araújo e Francisco Carlos Molini. “Daqui a dois anos, ou a três, vamos querer andar nas ruas de cabeça erguida, olhando no rosto de cada um e não nos envergonhar do trabalho”, garantiu.
Bonato comentou ainda sobre a recente perda de seu pai, logo após a vitória nas eleições. “Hoje para mim, só está faltando uma coisa. Há 26 anos eu ainda tinha o meu pai. Cheguei até aqui, e devo isso ao meu pai. Não foi um fazendeiro, não teve oportunidade de cursar uma faculdade, mas me deu uma formação, me deu condições para que eu entrasse na política pela primeira vez em 1988. E isso mãe, eu quero dividir com a senhora. Parece que ele só esperou só passar a carreata da vitória. Por isso, hoje eu só tenho a agradecer, que Deus continue nos dando saúde neste ano”, finaliza.

FONTE: JORNAL TRIBUNA DO VALE
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas