Projeto Rua Inteligente trará inovação e tecnologia à rua Sergipe



Foi assinado, na manhã desta quinta-feira (21), o Acordo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Londrina, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI) para a implantação do projeto Rua Inteligente. Pioneira no Brasil, a iniciativa foi articulada pela deputada federal Luísa Canziani e prevê a modernização da rua Sergipe, no Centro Histórico de Londrina, através de diversas inovações tecnológicas.

Entre as melhorias recebidas pela via, estarão a implantação de semáforos inteligentes, com o objetivo de otimizar o fluxo de trânsito; e a instalação de cinco luminárias inteligentes, dotadas de tecnologia de dimerização, que permite o controle da intensidade da iluminação.

O projeto prevê também a colocação de câmeras com capacidade de reconhecimento facial e de placas de veículos, para oferecer mais segurança a comerciantes e consumidores; a implementação de um software do tipo muralha digital que, integrado a um Centro de Controle de Operações, servirá para o monitoramento e vigilância da região; e a disponibilização de rede de wi-fi aberta, incluindo testes com a tecnologia 5G, que propiciará mais velocidade e conectividade para os frequentadores e empresas localizadas na área.



Coordenada pela ABDI, a iniciativa faz parte do Projeto Cidades Inteligentes, que também inclui os municípios de Petrolina (PE) e Foz do Iguaçu (PR).  Para executar as ações do Rua Inteligente, o órgão realizará um investimento de R$ 3,4 milhões. Esse valor será acrescido de mais R$ 1 milhão para a capacitação das empresas e lojas sediadas na Rua Sergipe para o uso de novas tecnologias.

O projeto, cuja implantação está prevista para começar em até 90 dias, terá duração de três anos. Também fazem parte da ação o Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL); a Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD); a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU); a Sercomtel Iluminação; a Secretaria Municipal de Governo; a Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL); e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Para o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, trata-se de um projeto inovador que coloca Londrina como modelo nacional na área de tecnologia e inovação, contribuindo para melhorar a qualidade de vida da população e aquecer o comércio local. “Mais de 200 lojas estão localizadas na rua Sergipe e esses comerciantes, que em sua grande maioria são de Londrina, geram emprego e renda para a cidade. Agora, eles, assim como os consumidores, terão à sua disposição mais segurança, um trânsito mais ágil e soluções tecnológicas para facilitar as vendas e a comunicação. É um projeto muito importante, que vem somar à revitalização que fizemos na Sergipe na administração passada, e que vai ser usado, no futuro, como base para outras ações de modernização”, disse.

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, expressou a satisfação do órgão por poder implementar essa iniciativa em Londrina. Destacou, também, o papel do Executivo Municipal e da deputada federal Luísa Canziani para a concretização das ações. “Essa articulação foi fundamental para a viabilização desse projeto pioneiro, que vai trazer avanços significativos para o município. Entre outras inovações, Londrina será a primeira cidade do Brasil a ter uma rua dotada da tecnologia 5G, que trará muitas possibilidades, como o uso da realidade aumentada”, explicou.

De acordo com o diretor de Inovação e Negócios do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Rodrigo Régis, o foco principal das inovações é a melhoria da qualidade de vida dos londrinenses. “A inteligência artificial oferece muitas potencialidades, permitindo mapear os hábitos dos clientes através de algoritmos, oferecer mais segurança para as pessoas e trazer mais eficiência ao comércio. Em Londrina, o grande diferencial é que as instituições da cidade se uniram com foco em melhorar a qualidade de vida das pessoas – que são o maior ativo de qualquer cidade”, afirmou.

Para o diretor-presidente da CODEL, Bruno Ubiratan, o projeto Rua Inteligente fortalece a vocação da cidade como polo tecnológico. “Londrina é uma cidade nova, com grande potencial para a inovação e a modernidade. Nos últimos anos, conquistamos avanços muito importantes como a instalação de grandes empresas, a construção do Tecnocentro e a implantação do ecossistema de inovação. Essa iniciativa vem se somar a essas conquistas, e vai contribuir para o nosso desenvolvimento social, econômico e tecnológico”, pontuou.

O presidente da Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD), Luciano Kühl, exprimiu a satisfação do órgão – que cederá o espaço destinado ao Centro de Controle de Operações – em participar da iniciativa. “Transformar Londrina é o foco do nosso trabalho. Nesse projeto em particular, estaremos na linha de frente das ações mais importantes, no que diz respeito às intervenções tecnológicas necessárias para a sua concretização”, frisou.

Autoridades presentes – Também participaram da reunião o vice-prefeito de Londrina, João Mendonça; os secretários municipais de Governo, Alex Canziani; e de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada; o diretor de Ciência e Tecnologia da Codel, Roberto Moreira; o gerente da regional norte do Sebrae, Fabrício Bianchi; o diretor-comercial da Acil, Ângelo Pamplona; o assessor especial da ABDI, Tiago Faierstein; e o vereador Ailton Nantes.

Texto: Dayane Albuquerque e Ulisses Sawczuk

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas