Guardas municipais acabam com disputa de corrida entre carros de luxo



Condutores de dois veículos, um Audi A5 e um BMW X6, foram flagrados por guardas municipais do Grupo de Trânsito (GTran) disputando corrida pela Rua Lysímaco Ferreira da Costa, no Centro Cívico, na tarde deste domingo (16/5). Com a penalidade aplicada, os motoristas terão o direito de dirigir suspenso.

Conforme previsto no artigo 173 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), disputar corrida é infração gravíssima, cujo valor da natureza é multiplicado por dez, além de acarretar a suspensão do direito de dirigir. Cada um dos veículos envolvidos na situação foi multado em R$ 2.934,70. 

“Enquanto a equipe de guardas fazia a abordagem, outros motoristas passaram confirmando a alta velocidade e a disputa entre os dois, enaltecendo a ação”, informa o gerente do GTran, Edison Bretas Junior. 

Respeito à sinalização

Exceder a velocidade indicada pela sinalização de trânsito aumenta as chances de acidentes e, também, da gravidade nas colisões e consequências de um impacto, conforme apontam diversos estudos mundiais sobre o tema.

A velocidade inadequada praticada pelos motoristas contribuiu para grande parte das 169 mortes registradas no trânsito de Curitiba no ano de 2019. A análise, feita pela comissão de análise de dados do Programa Vida no Trânsito (PVT), mostra que o excesso de velocidade ocupou o segundo lugar entre os principais fatores que levaram aos acidentes fatais, atrás de dirigir sob efeito de bebida álcoolica. 

O relatório comprovou ainda que o desrespeito à sinalização foi a principal conduta entre os motoristas envolvidos nos acidentes com morte daquele ano. Dados preliminares de 2020 apontam para a mesma evidência.

Durante este Maio Amarelo, mês de conscientização sobre as mortes provocadas no trânsito, a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito enfatiza a importância do respeito à velocidade e à sinalização como forma de proteger a vida de pedestres, ciclistas e motoristas.

“As medidas do poder público só serão eficazes se caminharem de forma conjunta com a consciência social que todo condutor assume como responsabilidade ao obter a CNH”, destaca a superintendente municipal de Trânsito, Rosangela Battistella.


FONTE: PREFEITURA DE CURITIBA


Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas