Curitiba avança como Destino Turístico Inteligente



Nesta quarta-feira (4/8), o Instituto Municipal de Turismo (IMT) iniciou uma nova etapa no processo de transformação de Curitiba em um Destino Turístico Inteligente (DTI). Foram retomadas as reuniões com a equipe do Instituto Ciudades del Futuro da Argentina, que presta assessoria às cidades selecionadas pelo Ministério do Turismo como destino inteligente.

Nesta fase, serão três encontros on-line, até a sexta-feira. Em junho deste ano, Curitiba foi a primeira cidade a receber de forma presencial a equipe internacional de consultoria. Apesar de ter iniciado o processo será o terceiro destino piloto a ser implementado. O primeiro é o Rio de Janeiro (RJ), seguido por Florianópolis (SC). Depois de Curitiba vem Rio Branco (AC), Palmas (TO), Recife (PE), Salvador (BA), Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Angra dos Reis (RJ).

Nestes três encontros on-line estão sendo avaliados os dados e indicadores do município para solidificar o plano de transformação, indicando o caminho para a conversão em um DTI. Segundo a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra, Curitiba tem ativado o ecossistema Curitiba Destino Turístico Inteligente e o compromisso com a inovação para o setor prevista no Plano de Governo. 

Em conjunto, as equipes do IMT e do ICF fizeram o acompanhamento dos indicadores solicitados para a construção do diagnóstico, abrangendo os nove eixos (Governança, Acessibilidade, Segurança, Inovação, Promoção e Marketing, Mobilidade e Transporte, Tecnologia, Criatividade e Sustentabilidade), conforme metodologia do projeto do DTI Brasil.

O diretor de Turismo do IMT, Marcos Saito, salienta a importância do DTI e o mapeamento dos indicadores.

“Definir e acompanhar os indicadores de uma cidade nos proporciona, de forma simples, visualizar os resultados de forma direta, por meio de quantificação ou qualificação de determinado item e, a partir dele, o gestor tem a segurança na avaliação e maior agilidade na tomada de decisão”, conclui Saito.

Diferencial

A cidade conta com um histórico de ações e premiações internacionais que chancelam o destino e auxiliam no processo de conversão em um DTI. “Estou adorando que tenhamos começado por Curitiba”, comentou Bárbara Blaudt, coordenadora de Destinos Inteligentes e Criativos do Ministério do Turismo.

A chancela de Destinos Turísticos Inteligentes vai contribuir para diferenciar cada destino de outros competidores, favorecendo a melhoria do posicionamento na esfera turística nacional e internacional. 

Também participam dos encontros a diretora de Informações do Ippuc, Liana Vallicelli; o superintendente do IMT, Paulo Cesar Nauiak; a gerente de Turismo Janaína Reatti; o analista de Turismo Wellington Medeiros; a turismologa e Ponto Focal de Dados e Indicadores, Carla Mannich; e os consultores Sol Bargas, Leandro Ramón e Mauro Garcia, do Instituto Ciudades del Futuro.


FONTE: PREFEITURA DE CURITIBA

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas