Requerimento solicita estudos para implementação de Método See Color nas escolas públicas



Deputado Subtenente Everton protocolou na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), Requerimento nº 5629/2021, solicitando ao Governador Carlos Massa Ratinho Júnior avaliação e estudos para a implementação de um novo método de linguagem tátil nas escolas públicas do Estado do Paraná. Este método chama-se See Color, foi criado pela Dra. Sandra Regina Marchi na tese de doutorado defendida em 2019 no curso de pós-graduação de Engenharia Mecânica da Universidade Federal do Paraná (UTFPR), com objetivo de possibilitar a acessibilidade da informação da cor, para proporcionar autonomia e inclusão das pessoas com deficiência visual.

Assim como no Braille, o método também utiliza o alto relevo para se fazer a leitura e entendimento das cores. O See Color foi desenvolvido a partir da Teoria das Cores, que leva em consideração o triângulo cromático, composto pelas cores primárias que são vermelho, amarelo e azul e o segundo triângulo, com as cores secundárias, que são laranja, verde e lilás, além de uma haste com as cores neutras que são preto e branco. Vale lembrar que o tempo de aprendizagem e memorização das cores pode ocorrer em até 20 minutos e as pessoas passam a reconhecer as nuances de 94 cores, mais o transparente, e aplicação prática poderá ser feita em vários objetos.



Sobre a importância do método See Color para a rotina das pessoas com deficiência, o Deputado Estadual Subtenente Everton comenta que “a cor está presente em tudo, na natureza, no vestuário, na alimentação, nos medicamentos, na higiene, na literatura e no cotidiano das pessoas, por isso, conhecer as cores torna as pessoas independentes e capaz de fazer suas escolhas, e a principal dificuldade das pessoas com daltonismo, baixa visão e cegueira está relacionada a falta de autonomia para identificar objetos pela cor, dependendo de terceiros”, explana o parlamentar.


FONTE: ASSESSORIA

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas