Subtenente Everton comemora "Pedala Paraná" virar Projeto Estadual



O projeto Pedala Paraná partiu de um sonho do deputado estadual subtenente Everton, em levar a bandeira com o símbolo internacional da pessoa com deficiência. A pedalada iniciou dia 23 de novembro de 2020 em Curitiba.

O deputado percorreu 1.500 (mil e quinhentos) quilômetros de bicicleta pelas estradas paranaenses. O projeto – intitulado Pedala Paraná – tem como objetivo fomentar o ciclismo e o paraciclismo como ferramentas de inclusão social, iniciação esportiva e lazer para crianças, adolescentes e pessoas com deficiência.

O Deputado Estadual Subtenente Everton também é coordenador da Frente Parlamentar do Paradesporto na Assembleia Legislativa do Paraná, tendo a oportunidade para visitar diversas instituições filantrópicas sediadas em, pelo menos, 18 cidades paranaenses e fiscalizando também, o serviço oferecido pelas concessionárias que administram as estradas que cortam o estado.

PORQUE APOIAR A INCLUSÃO

Segundo o subtenente, no Brasil, estima-se que 20% da população tem algum tipo de deficiência. “Se formos pensar nos 200 milhões de habitantes do pais, 20 milhões têm alguma deficiência, dá praticamente quatro estados do Paraná. Para entender o tamanho da gravidade do problema”, disse o deputado.

Hoje, a deficiência que mais se fala é o autismo, que tem várias terapias, e os responsáveis por uma criança autista precisam ir atrás de todos estes tratamentos. “Escolhi esta área porque a pessoa com deficiência é completamente abandonada pela sociedade. Temos as APAEs que são referências para acolher os deficientes e suas famílias, mas o problema é muito maior”, afirma Everton.

A maioria dos municípios do Paraná não têm um neuropediatra, o que dificulta a vida dos pais que se deparam com uma deficiência nos filhos. “Começa aí, o primeiro grande problema, que é essa avaliação do neuropediatra, o segundo problema é o laudo, muitas vezes é preciso pagar para conseguir este laudo”.

Também ressaltando que no mês de outubro de 2020, foi aprovado o projeto de lei 449/2020 do deputado subtenente Everton que torna o laudo da pessoa com autismo com prazo indeterminado. “Porque antes a mãe da criança ficava nessa dificuldade de conseguir o laudo que valia só por alguns meses, sendo que já esteve por anos na fila para conseguir o diagnóstico. Então, o meu projeto é olhando todos estes problemas e vendo, será que ninguém vai fazer nada por estas pessoas? Por isso, eu abracei a causa da pessoa com deficiência e sou o deputado da inclusão”, ressalta o subtenente.

A retomada do esporte paranaense foi marcada nesta terça-feira (10) com o lançamento do Programa Pedala Paraná na sede da Superintendência Estadual de Esporte, em Curitiba. O termo de cooperação técnica foi assinado entre o Paraná e entidades parceiras, e o termo de adesão com os municípios, oficializando a fase inicial do projeto, com 80 ciclorrotas.

“Esse evento simbolicamente é muito importante para o Paraná, retomando suas atividades que foram paralisadas durante pandemia. As ciclorrotas são um marco que podem se tornar rotas de turismo. Cuidar do esporte é nossa obrigação e também estamos apoiando o turismo paranaense”, disse o superintendente estadual do Esporte, Helio Wirbiski.




Fonte:Assessoria

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas