Estiagem se agrava e Prefeitura se mobiliza para ampliar atendimento



Diversos setores da administração municipal se reuniram nesta quinta-feira (02) para discutir ações frente à estiagem enfrentada por todo o estado do Paraná, com os efeitos já se fazendo notar na região. A intenção é buscar soluções para o problema e seu impacto na produção agropecuária, além de traçar estratégias para diminuir o impacto da crise hídrica. A Prefeitura de Toledo já está atendendo propriedades com abastecimento de água para pocilgas e aviários. 

 

A reunião foi coordenada pelo prefeito Beto Lunitti. De acordo com o gestor municipal, a gravidade da situação inspira ações urgentes e a administração municipal tem buscado coordenar estes trabalhos. Para a próxima semana, o Gabinete do Prefeito vai promover um encontro com os representantes de cooperativas e empresas integradoras da produção pecuária. “A crise hídrica, em especial no setor agropecuário, é um fato preocupante. A Prefeitura não se furta do seu papel de articular e buscar soluções, porém, a situação é emergencial e depende do envolvimento do setor privado também”, frisa. 

 

Neste momento, a Secretaria de Infraestrutura Rural distribui aproximadamente 30 mil litros de água/dia para algumas regiões mais castigadas pela falta de chuvas, como Cerro da Lola e Dez de Maio. “Estamos estudando formas de continuar mantendo o abastecimento das propriedades já atendidas e nossa preocupação é que esta situação se amplie, pois não temos previsão de grandes volumes de chuvas”, explica o secretário da pasta Maicon Stuani.

 



Abastecimento Urbano - Para o consumo humano, de acordo com o coordenador de Planejamento e Administração da Regional de Toledo da Sanepar, João Carlos Lopes, que participou da reunião, o abastecimento ainda está se mantendo sem a necessidade de ações de interrupções. Porém a empresa monitora o cenário diariamente. “Os nossos poços artesianos estão mantendo a produção e a captação no Rio São Francisco ainda não foi comprometida. Por enquanto não cogitamos racionamento ou rodízio, mas é preciso que a população faça o uso consciente da água”, alerta.



FONTE: PREFEITURA DE TOLEDO

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas