Farmácias Municipais distribuem mais de 2,7 milhões de medicamentos



Com estoque abastecido, os atendimentos são feitos para receitas da rede pública e particular de acordo com tabela do SUS. Desinformação por parte dos usuários prejudica atendimento.

As farmácias municipais de Santo Antônio da Platina distribuíram no primeiro quadrimestre de 2021 mais de 2,7 milhões de medicamentos à população do município, totalizando o atendimento a mais de 27 mil usuários. Os números são referentes ao atendimento das três unidades municipais, localizadas no Centro Social, Vila Ribeiro e Vila Santa Terezinha.
Com estoque abastecido para todos os tipos de medicamentos fornecidos pela tabela do Sistema Único de Saúde (SUS), as farmácias municipais têm como maior problema a falta de informação dos usuários, segundo explica a farmacêutica responsável pelas unidades, Camila Aparecida Belleza Scatena. “Existe uma lista de medicamentos padronizada pelo SUS e que são mais comuns no receituário do atendimento público. Nosso estoque permanece abastecido para estes medicamentos, principalmente para os de uso contínuo”.


A farmacêutica informa que a população muitas vezes desconhece as características do atendimento na farmácia municipal. “ Nós atendemos aos receituários da rede pública e privada, mas os médicos particulares receitam medicamentos diversos e relativamente novos, que infelizmente não podem ser ofertados pelo município como em uma farmácia comercial”, explica.
Medicamentos como hipertensivos, hipoglicemiantes, analgésicos, antitérmicos, antibióticos e os de alto custo oferecidos pelo Governo Estadual as farmácias mantém estoque permanente. “Problemas pontuais como a falta de remédios devido a falta de matéria prima nas indústrias no período de pandemia da Covid-19 também existem, mas o abastecimento das farmácias tem se mantido regular”, informa Camila.


O horário de atendimento das farmácias municipais é das 8h às 11h30 e das 13h às 17h. A retirada de medicamentos só é permitida com a apresentação da receita médica junto com um documento de identidade do paciente.

FONTE: ASSESSORIA
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas