União da Vitória tem a melhor educação do Paraná, diz Santin Roveda



O ex-prefeito Santin Roveda disse nesta segunda-feira, 28, que o primeiro lugar da educação de União da Vitória no ranking das smart cities é resultado da atenção prioritária na execução do orçamento público. E do empenho de professores e diretores em prestar um ensino de qualidade desde a formação básica até a superior.


"Investir em educação garante um retorno muito grande em qualidade de vida. Por isso, procuramos requalificar todos os CMEIs e as escolas municipais, através do programa União em Transformação, e também garantir condições de trabalho aos professores, diretores, merendeiras, zeladoras e os demais servidores", disse.


Santin Roveda não disputou a reeleição para 2021, mas o atual prefeito, Bachir Abbas (PP), foi vice- prefeito e secretário de Cultura durante a gestão de Santin. "A educação sempre foi o nosso foco e tenho que destacar as universidades voltadas também a uma formação cidadã dos seus estudantes".


Indicadores - O ex-prefeito defende que a educação é um polos que deve ser desenvolvido, com mais investimentos, nas áreas de inovação e tecnologia voltadas às principais atividades econômicas da região. "Temos uma vocação muito forte nesta área e os setores como o agronegócio, produção e serviços precisam de profissionais qualificados. Os jovens não vão precisar se deslocar para outros centros para ter uma formação de ponta", disse.


Na educação, União da Vitória O município ficou com o primeiro lugar no Paraná, em 11º na região Sul em 22º lugar no ranking nacional de cidades entre 50 e 100 mil habitantes. As escolas da cidade têm bons indicadores desde as notas no Ideb e médias do Enem, exame que contribui de forma significativa o acesso às universidades públicas.


O Connect Smart Cities é um ranking composto por 75 indicadores em 11 eixos: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, empreendedorismo, educação, saúde, segurança, energia, governança e economia. Os dados analisam municípios com mais de 50 mil habitantes, através do mapeamento de cidades inteligentes que traz um primeiro diagnóstico dos serviços oferecidos pelas prefeituras.

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas