Retomada as ações presenciais do projeto educativo “É doando que se vive”



Os alunos da Escola Municipal João Rocha aprenderam, nesta quinta-feira, 30, de maneira lúdica, a necessidade de doarem órgãos e tecidos do corpo humano através da campanha “É doando que se vive”. Transformado em lei no ano de 2019, o projeto retoma as ações educacionais paralisadas pela pandemia da Covid-19.


Idealizado pelo Ministério Público, a Secretaria Municipal de Educação (Semedi) e Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) também participaram na execução do programa. O projeto busca promover, aos alunos das 3º, 4º e 5º do sistema municipal de educação parnanguara, a importância de salvar vidas, não só no Brasil, quando se pratica a ação.

“Abraçamos a campanha desde do seu começo, lá em 2019. Sempre trabalhos de forma para criar empatia, solidariedade e amor pelo próximo, utilizando de ferramentas educativas como músicas e relatos que fizessem com que essas crianças entendessem mais sobre o assunto”, comenta a coordenadora pedagógica, Denise Correia Derio.

Milhares de pessoas se encontram em filas de esperas, que ganham a oportunidade de viver novamente ao receberem transplantes. Entre os órgãos transplantados estão o coração, pulmão, fígado, medula óssea, além de outras partes, como a própria pele humana. A situação dos doadores varia de caso a caso, eles podem ser feito em vida ou quando os família permite a retirada dos órgãos para que outra pessoa possa recebê-lo.

Mesmo com o avanço da crise sanitária, as atividades não pararam. As escolas do municipais discutiram o assunto de maneira online. Conteúdos produzidos pelas crianças eram postados nos perfis de cada escola, foram realizados vídeos, cartazes e paródias sobre o tema.

O artista parnanguara Igor Brenaz cantou para as crianças a música tema da campanha. “Me sinto muito grato e privilegiado por espalhar uma boa mensagem através da música para as crianças. Eu sei que muitos deles irão levar a importância de falar sobre o doação de órgãos para frente”, revela o cantor.


FONTE: PREFEITURA DE PARANAGUÁ
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas