Crea-PR disponibiliza R$ 2,5 mi em Edital de Chamamento Público



O Conselho de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) deverá lançar, na próxima semana, seu oitavo Edital de Chamamento Público nº 002/2021. A aprovação do edital será no dia 12 de novembro, durante o Encontro Paranaense de Entidades de Classe (Epec), realizado em Foz do Iguaçu. O Edital de Chamamento repassa recursos para a execução de projetos de interesse do Sistema Confea/Crea em comunhão com as ações de atualização e de inovação nas profissões ligadas ao sistema profissional.

Neste Edital de Chamamento Público, o Crea-PR irá disponibilizar R$ 2,5 milhões a todas as Entidades de Classe registradas no Crea-PR - sendo R$ 1,5 milhões na 1ª etapa e R$ 1 milhão na 2ª etapa.  Nesta edição, a Comissão de Seleção avaliou algumas sugestões apresentadas durante o período de consulta pública do edital, conforme explica o gerente de relações institucionais do Crea-PR, Claudemir Prattes. “Entre os principais ajustes estão a possibilidade de realização de eventos híbridos (presencial e on-line), e a abertura para fomentar maior participação de acadêmicos. Além disso, foram ajustados os critérios de avaliação do mérito das propostas e os pesos, sempre pensando nas sugestões apresentadas na consulta pública”, detalha Prattes.

A previsão é de que o edital será publicado no Diário Oficial da União no dia 17 de novembro, sendo que para a 1ª etapa as propostas poderão ser entregues das 8h do dia 17 de novembro de 2021 até as 17h do dia 1º de fevereiro de 2022, com execução dos projetos entre março e dezembro de 2022. 

Para a 2ª etapa as propostas poderão ser entregues das 8h do dia 02 de fevereiro de 2022 até as 17h do dia 18 de abril de 2022, com execução dos projetos entre julho e dezembro de 2022.  

Edições passadas

Os editais de chamamento público foram lançados em 2016, totalizando já sete editais, com 270 parcerias assinadas e R$ 5,5 milhões de repasse a 50 entidades participantes dos editais. Neste período, foram realizadas diversas ações como cursos, palestras, revistas técnicas, workshops, boletins técnicos, desenvolvimento de aplicativos e de planos de comunicação. Esses projetos atingiram mais de 70 mil profissionais em todo o Estado.   

“Percebe-se que os editais tiveram significativos resultados positivos para as entidades e seus profissionais associados nos últimos anos. Os eventos e atividades executadas têm trazido maior visibilidade às entidades perante seus associados e a comunidade local, e têm contribuído com a atualização tecnológica dos profissionais por meio da oferta de cursos e palestras técnicas”, avalia Prattes.

Fórum de Inspetores

Além da aprovação do Edital de Chamamento Público, o Crea-PR está realizando, simultaneamente ao Epec, o Fórum de Inspetores. Voltado a inspetores, conselheiros, entidades de classe e ao público em geral - profissionais e não profissionais que estão assistindo à programação pelo Youtube -, o Fórum tem palestras com temas como inovação, prospecção de negócios para entidades de classe e ética.

A proposta do Fórum é a ampla divulgação da atuação do Crea-PR, sobretudo sobre sua natureza voltada à fiscalização. O conteúdo foi pensado para conscientizar profissionais e sociedade sobre a importância da contração de empresas e de profissionais registrados, e da emissão da ART, para que, desta forma, haja uma redução de problemas e irregularidades envolvendo as engenharias, a agronomia e as geociências.

Segundo a gerente do Departamento de Fiscalização do Crea-PR, Mariana Maranhão, um dos propósitos do Fórum é também mostrar ao público o que está acontecendo hoje no mercado, para a fiscalização manter-se atualizada.  “Teremos um painel sobre fiscalização onde vamos apresentar algumas formas de atuação desta equipe, e também os resultados do trabalho dos fiscais neste ano. Para nós, é importante a transparência e a divulgação do que a gente faz”, afirma Maranhão. 

Entre os destaques da programação do Fórum estão também o painel de ética profissional - que vai reforçar o quanto é fundamental a conscientização sobre a atuação correta dos profissionais ligados ao Conselho – e a participação do secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “A Sedest é responsável por diversas áreas que têm relação com a fiscalização como, por exemplo, o Instituto Água e Terra (IAT), que demanda diversas atividades profissionais ligadas ao Crea-PR, e mesmo a área de Turismo, que envolve bastante a atuação das engenharias, como nos hotéis”, explica a gerente.



FONTE: ASSESSORIA CREA

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas