Produtores de Pinhalão recebem orientações sobre cultivo de morango

Trinta produtores do município de Pinhalão participaram na última semana em Mandirituba, Região Metropolitana de Curitiba, do curso sobre Cultivo de Morango. Pela manhã, os agricultores participaram de palestras no Teatro Municipal. Depois seguiram para a região rural de Queimados, onde receberam novas orientações já dentro da propriedade com estufas cobertas destinadas ao cultivo de morango.
Ex-servidor da Embrapa, Sílvio Galvan, agora é produtor de morango, em cultivo elevado, acima do solo, em estufa. Sílvio espera contribuir na qualificação dos agricultores de Pinhalão. “Em Pinhalão, o sistema é diferente, porque o morango é plantado no solo e a céu aberto. Por isso, a agressividade agrotóxica é muito grande. Com a rastreabilidade de selo, eles terão de fazer uma produção diferenciada, dando condições climáticas para a planta. Assim, quem comprar esse morango, já sabe que o produto é de qualidade para o consumo”, ensinou Sílvio.
A professora do Centro de Biologia da Universidade Federal do Paraná, Maria Aparecida Cassilha Zawadneak, explicou aos agricultores a importância do combate às pragas. Eles aprenderam técnicas sobre o manejo consciente e sustentável para combater os inimigos naturais na lavoura. “O manejo integrado de pragas no momento da colheita é um monitoramento para evitar que a praga atinja um nível populacional elevado que cause danos econômicos. A intervenção com várias técnicas, além do controle químico, você consegue produzir mesmo com a presença da praga, mas em menor número”, observou Maria Aparecida.
Como a quantidade de produtores de morango no mercado cresce de forma acentuada, só vai se manter quem se diferenciar na qualidade. A Engenheira Agrônoma Vanessa Reinhart participou da programação e alertou os produtores sobre a exigência extrema do mercado. “A capacitação é muito importante, porque há casos em que o produtor pode atingir um lucro de 400 por cento”, completou.
O agricultor de Pinhalão, Wesley Luiz de Paula, já foi considerado um grande produtor na região, quando atingiu a marca de 25 mil pés de morango. Atualmente, trabalha com 2 mil pés. Ele aprovou a iniciativa da parceria com a Prefeitura de Mandirituba para tornar o morango do município que reside bem mais competitivo no mercado. “A população de Pinhalão dá preferência ao morango produzido fora da região. As orientações sobre o manuseio e a qualidade repassadas aos produtores de Pinhalão devem agregar valores à produção da nossa região”, comparou Wesley.

FONTE: JORNAL O REPÓRTER
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas