Vereadores de Jacarezinho debatem ativamente sobre novo modelo de Pedágio



Na manhã desta quinta-feira, 20, aconteceu em Jacarezinho a reunião da Frente Parlamentar sobre o Pedágio. Realizado pela Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) o encontro aconteceu no auditório do campus da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP).

Os vereadores de Jacarezinho Dorival de Souza (o Val), José Roberto Souza de Assis (o Betão da Curva), Luiz Sérgio Marques de Morais (o Serginho Marques) e Nilton Stein participaram ativamente dos debates e conversaram com o Blog do Marcos Junior durante o evento. 

Para Dorival de Souza é importante esta reunião para o debate sobre a situação que afeta o município de Jacarezinho por muitos anos. “Estamos pagando um preço alto por estradas que não estão duplicadas”, enfatiza.

O vereador Serginho Marques utilizou os microfones para explicar que o modelo atual é horrível para a população. “É necessário que seja visto pelo menor preço e que as obras possam ser realizadas. Este modelo da outorga não leva nenhum benefício para a população”, lembra.

Vereador Serginho Marques


Outro que ressalta a importância do encontro foi Betão da Curva. “Estive acompanhando em Cornélio Procópio e a insatisfação deste novo formato é geral. Precisamos que os valores sejam recalculados e que as obras possam sair do papel”, argumenta.

Para Nilton Stein é muito importante escutar a população nesta situação do pedágio. “Ele vem trazer prejuízo para o comércio e indústria de todo o Paraná. O preço está em todos os alimentos que consumimos. Além disto, é necessário pensar nas estradas vicinais que sejam feita alguma contrapartida de melhorias”, finaliza Nilton Stein.

|Vereador Nilton Stein


A região de Jacarezinho está incluída no lote 2 da nova modelagem, abrangendo 584 quilômetros de rodovias. A proposta mantém as praças de São José dos Pinhais, Carambeí, Jaguariaíva e Jacarezinho, e inclui três novas praças: Jacarezinho 2, Quatiguá e Sengés. Ao total, o contrato prevê R$ 29 bilhões em receitas nos 30 anos de contrato, sendo R$ 8,1 bilhões em investimentos e R$ 3,7 bilhões em operação.  

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas