Curitiba é eleita coordenadora da rede brasileira de cidades educadoras



A capital do Paraná foi eleita, nesta quinta-feira (8/7), cidade coordenadora da Rede Brasileira de Cidades Educadoras (Rebrace). A cidade sucede Vitória, no Espírito Santo, e foi escolhida em consenso pelas demais participantes durante reunião on-line. A coordenação será de Curitiba até 2023.

Atualmente são 21 membros da rede, e a coordenadora é responsável por articular as ações e debates de interesse das cidades educadoras no país. Para o prefeito Rafael Greca, a eleição reflete o trabalho desenvolvido nos últimos anos.

“Nossa Curitiba é cidade educadora por vocação. Programas como o Linhas do Conhecimento, que transforma os espaços da cidade em salas de aula, e o Fala Curitiba, que destaca a participação cidadã, mostram que estamos no caminho certo”, afirma o prefeito.

As Cidades Educadoras

Desde outubro de 2019, Curitiba integra o seleto grupo de Cidades Educadoras. Atualmente são 500 cidades associadas em 36 países.

Na prática, a adesão significa que Curitiba está comprometida em tratar a educação como um processo amplo e que envolve todos os habitantes.

O órgão responsável pelo processo de integração e efetiva participação do município como membro da Associação Internacional das Cidades Educadoras (Aice) é a Secretaria Municipal da Educação. A secretária Maria Sílvia Bacila adiantou que há muito a aprender e a fazer.

“Curitiba supera a cada dia suas dificuldades. Durante a pandemia, garantiu o direito à educação a todos, inclusive a segurança alimentar com os kits para as famílias”, pontua. “Em conjunto com as universidades, temos muito o que fazer daqui em diante, esta é uma das nossas grandes metas dentro deste trabalho junto às demais cidades educadoras. Nesses dois anos podemos fortalecer a Rede Brasileira caminhando juntos”, completa a secretária.

O conceito de cidade educadora está relacionado ao sentido de responsabilidade da sociedade em suas ações e considera as cidades como espaços sociais de encontro entre o global e o local, entre a educação formal e a informal, para a descentralização e autonomia.

Também coloca o município no papel de dinamizador e coordenador de uma política educativa local. O movimento surgiu em Barcelona, na Espanha, conforme destaca o coordenador executivo das Cidades Educadoras, Nelson Bucker.

“Nossa atuação é sempre alinhada aos princípios norteadores da Associação Internacional”, frisa Bucker.

Fundada em 1994, Aice dá respaldo aos membros. É uma organização sem fins lucrativos, constituída como estrutura permanente para a colaboração entre os governos locais comprometidos com a Carta das Cidades Educadoras. Os principais objetivos são proclamar a importância da educação na cidade e destacar os aspectos educacionais dos projetos políticos das associadas.

Veja mais sobre as Cidades Educadoras na página oficial.  

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas