Pinhalão poderá ser Capital do Café Especial

 


O Projeto de Lei 433/2021 que tramita na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) poderá dar o título para o município e Pinhalão como capital do Café Especial. O documento foi apresentado pelos deputados estaduais Alexandre Curi e Professor Lemos.

Na justificativa do documento é ressaltado que quando da chegada dos primeiros habitantes o Pinheiro era abundante e toda área se constituía de vastos pinheirais que nativos se perdiam na linha do horizonte. Em expansão no Paraná principalmente a partir de 2010, foi nos cafés especiais que o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR) viu a oportunidade de desenvolver esse potencial entre os pequenos produtores de agricultura familiar ao mesmo tempo em que empodera as mulheres, personagens coadjuvantes do trabalho até então.

Em 2015, três produtoras do Norte Pioneiro conquistaram pódio no Concurso Café Qualidade do Paraná. Segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, no Paraná como um todo a safra de café commodity em 2020 atingiu 963 mil sacas de 60kg, produzidos em uma área total de 34.500 hectares. O Valor Bruto da Produção (VBP) do café em 2019 (último dado disponível) foi de R$ 390,3 milhões, o equivalente a 0,4% do total do Estado.

O prefeito Dionísio Arrais destacou ao Blog do Marcos Junior que o município está disponibilizando um barracão industrial para a Associação de Cafés Especiais. ““O espaço será importante para o atendimento da associação das mulheres de cafés especiais do Norte Pioneiro. Temos uma produção muito forte em todos os bairros e a medida vida atender a estas pessoas. Este título de Capital de Cafés Especiais será de grande importância”, comenta.



As 250 cafeicultoras atendidas possuem pequenas propriedades em 11 municípios do Norte Pioneiro do Paraná: Curiúva, Figueira, Ibaiti, Japira, Jaboti, Pinhalão, Tomazina, Siqueira Campos, Salto do Itararé, Joaquim Távora e Carlópolis. A Emater promove reuniões técnicas, encontros, visitas técnicas, cursos e colabora na valorização do café produzido pelas cafeiculturas.

O Prêmio Café Qualidade Paraná 2018 envolveu as regiões de Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Ivaiporã, Londrina, Maringá, Santo Antônio da Platina e Toledo. Cada uma delas promoveu um concurso regional e selecionou o melhor lote de cada categoria para competir na fase estadual.

Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas