Pai cola cartaz e fralda no carro para pegar estrada após nascimento de bebê

Alguns dos motoristas que passavam pela BR369, no Paraná, no domingo, 8 de setembro, se depararam com uma cena inusitada. Um dos automóveis que circulavam pela rodovia tinha na traseira um aviso que dizia: "Tenha calma, minha esposa fez cesárea. Obrigado!", ao lado de uma fralda descartável e de um carimbo com o formato do pezinho de um recém-nascido. Dentro dele, Guilherme, Dany e a pequena Helena, que nasceu no dia 3, faziam, juntos, seu primeiro passeio de carro, na ida da maternidade até a casa onde eles moram, em Cornélio Procópio, trajeto de cerca de 70 km.
"Minha companheira está marcada pela cicatriz do amor. Acabou de fazer cesariana. Portanto, esses 69 km do hospital até o nosso cantinho pode e vai demorar um pouco mais que o normal. Mas chegaremos. Helena já curtiu bastante no hospital, conheceu várias pessoas fantásticas, viu o Palmeiras vencer e agora vai para casa. A balança do Hospital Evangélico de Londrina, disse que o pedacinho de amor estava pesando 3.305kg. Mas a balança. às vezes, não é tão precisa... O pacotinho de 50 cm pesa. É pesada e valiosa. Tá levando toneladas de alegria para distribuir com quem cruzar o seu caminho. Tá na hora do primeiro rolê de carro!", escreveu Guilherme, ao postar a foto em seu Instagram.
Em entrevista a CRESCER, Guilherme contou que teve a ideia de fazer o cartaz um dia depois do nascimento da filha para que sua esposa, Dany, ficasse mais tranquila. "Não porque ela é fresca ou porque estava morrendo de dores, mas para deixar as duas tranquilas porque, se alguém ficasse buzinando, não seria de raiva ou de nervoso porque estávamos indo devagar, mas sim para comemorar. E foi o que aconteceu. Viajamos recebendo carinho de quem passava", explicou.
Uma das manifestações veio de dois motoqueiros. "Estávamos ainda saindo de Londrina quando vieram três motoqueiros. A estrada tinha duas pistas, então, eles poderiam passar. No entanto, foram devagar. Deu para ver que um olhou para o outro e depois fizeram tipo um cordão de isolamento, um ficou na frente, o outro, ao lado, e o outro, atrás", lembra. "Todos que passavam faziam sinal de positivo, foi tão bonito", diz.
De acordo com Guilherme, a fralda que estava ao lado do cartaz estava limpa, mas era mesmo a primeira fralda da filha, que foi ele quem trocou. "O pezinho, como vou fazer uma tatuagem, pedi para a moça fazer um outro carimbo, além daquele que vai na carteirinha", conta. 

FONTE: REVISTA CRESCER
Já segue o Blog nas Mídias Sociais?

Entre no nosso grupo do whats. CLIQUE AQUI
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI
SIGA NO INSTAGRAM. CLIQUE AQUIJá segue o Blog nas Mídias Sociais?


Entre no nosso grupo do whats. CLIQUE AQUI
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI
SIGA NO INSTAGRAM. CLIQUE AQUI
Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas