Meio ambiente e saúde são temas de projeto em escola municipal de Jacarezinho

Até o mês de dezembro, estudantes do 4.º e do 5.º ano da Escola Municipal Silvestre Marques de Jacarezinho participam do projeto “Aprendendo sobre o Reciclado e ajudando o Meio Ambiente”. A iniciativa da Forrest Brasil Tecnologia, tem a aprovação da Secretaria Municipal de Educação e do Conselho Municipal de Educação e parceria com os alunos de Pedagogia da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP). “Esse trabalho começou em setembro e tem cinco etapas. Após a conclusão dele, nossa proposta é levá-lo para todas as escolas do ensino fundamental da cidade, a partir de 2020”, explica Jorge Márcio Pedrosa, engajador público da Forrest.
Uma vez por semana, a equipe da Forrest vai até a escola para desenvolver uma atividade com os alunos. Nesta semana, os estudantes realizaram o plantio de mais de 200 mudas de flores. “O principal objetivo é conscientizar as crianças para que elas possam contribuir com ações em prol de um futuro melhor. As mudas foram plantadas em ambientes recicláveis como caixas de leite, latas de achocolatado e garrafas pets. Elas levaram as plantas para cuidar em casa e mostrar para os familiares como podem utilizar essas embalagens para o plantio. Estamos trabalhando com os três ‘Rs’ da sustentabilidade: Reciclar, Reutilizar e Reduzir.”
A atividade faz parte da primeira etapa do projeto, que engloba o conceito e o aprendizado sobre o meio ambiente. Na próxima etapa, o foco será saúde, com ações que envolvem o conhecimento e prevenção da dengue, a apresentação do controle natural de vetores desenvolvido pela Forrest, higiene pessoal e saúde bucal. Na terceira fase, serão catalogadas as árvores do pátio da escola e do entorno, com nome científico e popular, além visitar a cooperativa de reciclagem e o depósito de lixo da cidade. Os responsáveis pelos alunos receberão luvas e sacos de lixo e serão convidados a juntar o lixo que encontrarem no chão no caminho de casa até a escola. Posteriormente esse lixo será catalogado pelas crianças para que percebam as diferenças entre o orgânico e o reciclável.

A quarta etapa do projeto prevê a confecção de um recipiente para lixo reciclável que os alunos levarão para as suas casas para realizar a coleta seletiva. A última ação será escrever, de maneira colaborativa entre todos os envolvidos, um documento com sugestões de melhorias para o bairro. “Os estudantes poderão apontar a necessidade de novas lixeiras, plantio de árvores, entre outras carências da região que serão fundamentais para a preservação do meio ambiente. Esse documento será encaminhado para a Secretaria Municipal de Educação”, explica Pedrosa.

Forrest no combate à dengue

Tecnologia pioneira e conscientização norteiam o trabalho de controle natural de vetores realizado pela Forrest Brasil Tecnologia na cidade de Jacarezinho. Em parceria com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e a Prefeitura Municipal, a Forrest atua no combate à dengue. A cidade registrou reduções superiores a 90% no número de mosquitos Aedes aegypti, na área contemplada pelo projeto. A consequência natural da redução dos mosquitos foi a queda no registro da doença na área atendida: em 2019, até abril, quando o piloto foi encerrado, a região do Aeroporto registrou apenas três casos de dengue. O número representa menos de 5% do total de registros na cidade no mesmo período. Esta mesma área, em epidemias anteriores apresentou um elevado número de doentes. Foram 340 casos de dengue em 2015 e 52 em 2011, representando respectivamente 10% e 30% do total de casos da doença registrados na cidade nesses anos.

Recentemente, a empresa ganhou uma licitação em Jacarezinho de modo que o projeto possa atender a Vila São Pedro, um bairro bastante afetado pela dengue no município. Os resultados positivos estão agora sendo apresentados para outras cidades em todo país. “Os dados comprovam que a tecnologia, aliada ao trabalho de educação e conscientização da população, contribuiu para a redução significativa dos índices de infestação do Aedes aegypti, e mais importante, pela primeira vez um método foi comprovadamente eficaz na prevenção da dengue. Estamos levando esses resultados para autoridades de outras cidades que enfrentam o mesmo problema e buscam soluções sustentáveis para combater a dengue e outras doenças relacionadas a esse mosquito”, conta Elaine dos Santos, diretora da Forrest Brasil.


Sobre a Forrest Brasil
A Forrest Brasil Tecnologia é uma empresa internacional de biotecnologia avançada desenvolvida em Israel, com foco no desenvolvimento de soluções para combater os mosquitos vetores de patógenos causadores de doenças de grande impacto para a saúde pública, tais como dengue, febre amarela urbana, chikungunya e zika. A empresa utiliza a “Técnica do Inseto Estéril”, cujo princípio é realizar solturas massivas de versões estéreis de mosquitos machos, que irão promover, gradativamente, a redução da população de mosquitos locais, e consequentemente as doenças que transmitem. O grande diferencial da Forrest é a utilização de uma plataforma ecológica baseada em três pilares: (1) o mosquito Aedes aegypti macho estéril não é, e nem envolve o uso de organismos geneticamente modificados; (2) os mosquitos machos estéreis são produzidos a partir da cepa selvagem de Aedes aegypti coletada na própria região a ser tratada, ou seja, não é introduzida uma cepa nova de mosquitos na cidade; (3) o uso de laboratórios móveis, que garantem flexibilidade, rapidez, eficiência e logística necessárias para a produção em massa de mosquitos a serem liberados. A Forrest Brasil pertence ao grupo internacional Forrest Innovations, que mantém sítios operacionais estabelecidos em três países: Israel, EUA e Brasil e é a única empresa no mundo com um método comprovado para prevenir a dengue. Mais informações no site http://www.forrestinnovations.com



Assessoria de Imprensa - Curitiba
Talk Assessoria de Comunicação
Aline Cambuy



Postagem anterior
Proxima
Postagens Relacionadas